terça-feira, 26 de abril de 2011

Sobre a imagem de Nossa Senhora da Conceição da Igreja de Balasar


Em 9 de Outubro de 1950, o P.e Leopoldino noticia a vinda a Balasar do escultor José Ferreira Thedim, de S. Mamede do Coronado. À partida pensar-se-ia que era mais um dos peregrinos que vinham visitar a Alexandrina, mas talvez não, talvez ele viesse colher informações para uma imagem nova de Nossa Senhora da Conceição que se pretendia para a paróquia. Veja-se o que o mesmo jornalista noticiou relativo ao dia da Imaculada Conceição de 1952.
.
Na festa da Imaculada Conceição, em que pregou o Sr. Dr. José de Jesus Ribeiro, ilustre prior da freguesia de S. Sebastião, cidade de Guimarães, foi benzida uma nova imagem da Senhora, generosa e devota oferta dos nossos conterrâneos ausentes no Estado do Rio de Janeiro, Brasil. A imagem está um primor, tanto na escultura como na pintura, revelando a perícia do autor, que muito acredita a sua oficina. Todas as pessoas lhe tecem rasgados elogios.

A Mãe de Deus calca a serpente, como é usual em tais representações, e sob os seus pés está o globo terrestre. As quinas enviam para o facto de ser Nossa Senhora da Conceição a padroeira de Portugal.

José Ferreira Thedim (1892-1971) nasceu em S. Mamede do Coronado e aí desenvolveu a sua arte.
O pai era escultor e os irmãos também. As estátuas de Thedim primavam pela exuberância: era o único a moldar, a desenhar e a fazer. Na oficina havia uma educação especial, com um silêncio que parecia de igreja.
Em 1917 foi-lhe solicitado que talhasse a imagem de Nossa Senhora de Fátima. Thedim foi então levado até à Irmã Lúcia para recolher dados para o seu trabalho, mas terá colhido também ideias num catálogo espanhol.
Acabada a obra, com um metro e três centímetros da peanha ao crânio, a imagem seguiu para Fátima e foi benzida pelo pároco local em 13 de Maio de 1920 e colocada na Capelinha das Aparições em 13 de Junho.
A partir daí o trabalho de Thedim internacionaliza-se, a ponto de em 1931 Pio XI agraciar com o título de comendador.
Em 1947, o escultor cria a imagem da Virgem Peregrina, voltando a contactar Lúcia.
A obra de Thedim está espalhada por galerias, igrejas, mosteiros e conventos de todo o mundo.
As primeiras imagens eram feitas em madeira de cedro vinda do Brasil, dos estados de S. Paulo, Paraná e Santa Catarina; era um material lenhoso, colorido e com um cheiro característico, bom para a talha.
Sobre Thedim, veja-se o que escreve a Wikipédia espanhola.
Sobre a imagem de Nossa Senhora de Fátima, ver aqui.
Ver ainda aqui e aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário